A cada dia percebemos mais pessoas insatisfeitas com a própria vida, com depressão, estressadas, sem tempo de viver, presas ao cotidiano e às amarras de suas próprias mentes. Algumas apresentam sinais até mais intensos como raiva, ódio e rancores que simplesmente não vão embora.

Através do mergulho no universo espiritualista e de inúmeras mensagens e informações de diversos mestres espirituais, pude compreender o momento que nós humanos estamos vivenciando! Estamos em uma era de transição, primeiramente éramos plenos, depois caímos e agora é o momento de transição entre a queda e a ascensão.

Como em qualquer movimento de mudança, este momento está causando muito desconforto para a maioria de nós, pois está nos tirando da zona de conforto, nos exigindo muito mais, estamos nos deparando com nossos fantasmas internos diretamente, quase que todos os dias, e, isto acontece porque a natureza humana infelizmente tem a tendência a aprender através da dor.

Não é a toa que para muitos a dor está quase insuportável, e pior a maioria não consegue nem identificar onde dói e porque tanto.

Dói porque durante milênios estávamos acostumados a agir em uma determinada sintonia, deixando nossa inteligência intelectual, a mente, nos comandar e resolver por nós. Entretanto este tipo de caminhada não é mais possível pois nosso planeta, passou por um processo de evolução, sutilizando sua energia vital, “obrigando” todos que se encontram aqui a passarem pelo mesmo processo.

A sutilização baseia-se em desprender-se da bipolaridade, que traz simultaneamente euforia e dor, nos privando do equilíbrio. E como fazemos isso?

Na verdade, demorei muito tempo para conseguir entender o que de fato necessitamos e hoje posso dizer que um caminho de vitória neste quesito é o silenciamento da mente.

Um tempo atrás psicografei uma mensagem que dizia: “ A mente humana é uma subentidade desenvolvida para aprisiona-los na terceira dimensão”, foi neste momento que tive a compreensão maior de que não sou minha mente, ninguém é! Então quem somos nós?

Este é o grande motivo da dor humana. Sentimos no íntimo que não somos nossa mente, mas somos tão aprisionados à ela, que não conseguimos nos distinguir da mesma! Uma imensa crise de identidade!

Somos uma parte do Todo, de Deus, Buda, Cosmo, ou como queira chamar e como parte de tal somos a essência Divina, capaz de criar e manifestar.

Quando você se deixa controlar pela mente, você se reparte, se encontra bipartido, pois ela não te leva aos caminhos da evolução, lugar onde seu Ser quer estar. Todos estamos aqui para evoluirmos, mas a mente má educada faz o contrário, está quase que na maioria do tempo te criticando, enfatizando problemas inexistentes, te embutindo medo, depreciando você e os que estão ao seu redor.

A grande notícia é que não precisamos mais viver a dor de sermos bipartidos, basta retomarmos o poder que nos pertence e mantermos nossas mentes equilibradas e obedientes. Este, na minha opinião, é o enorme “segredo” da evolução e da ascensão. A medida que limitamos o acesso da nossa mente no dia-a-dia, vamos nos libertando, nos tornando seres capazes de criar, de concretizar nossos destinos e nos aproximar da paz.

O Tempo de Despertar foi criado com intuito de ajudar a silenciar as mentes opressivas e propiciar o empoderamento da força interior através de textos, dicas, meditações, vídeos e muitas outras coisas que servem como um trampolim para o crescimento e a reconquista do que já é nosso por direito. Vamos aprender a dizer sim à paz, à felicidade, à plenitude e à prosperidade.

Sejam bem vindos!!!