morteComo nos sentiremos quando estivermos “mortos”

A maioria das pessoas que meditam conhecem a sensação de se sentirem muito maiores do que seus corpos físicos enquanto estão envolvidas no processo, entretanto hoje atingi um nível muito acima do que estou acostumada e perguntei, esta sensação é porque atingi níveis mais altos energéticos?

Ego, meu grande ego! Se alguém o quiser, dou-o de presente! rs

A resposta foi:

– Não, minha cara esta é a sensação de se estar morto, de quando se faz a passagem! Você precisa conhecer esta sensação para ajudar os demais. Tente mexer seus dedos.

Eu tentei e surpreendentemente mexi meus dedos, nãos os de meu corpo físico, mas do meu espírito e tenho que confessar que foi extremamente difícil e doloroso mexê-los.

Sempre tive a impressão de que a locomoção depois que fazemos a passagem era muito mais fácil, por se tratar de um corpo mais sutil. Acredito que tinha esta impressão devido as sensações que possuímos de leveza imensa quando estamos incorporados de algum guia espiritual, mas nunca havia parado para pensar que nós não somos guias espirituais quando morremos e consequentemente não nos movemos como eles. Quanta estupidez a minha!

Realmente não havia pensado que para os recém desencarnados tudo era diferente, sempre soube que nós precisamos trabalhar muito para nos tornarmos guias, mas nunca havia me atentado às sensações. A sensação da passagem é de imensidão atrelada a uma dificuldade motora imensa, que chega a doer, o que desencadeia bastante estresse. Este sentimento de imensidão, pode desenvolver internamente um fator positivo ou negativo, dependendo das crenças de cada um.

Este ensinamento foi transmitido para que a maioria de nós tivéssemos consciência de que iremos passar por este período, e para que entendêssemos que se trata de uma fase passageira, que não deve causar desespero. São os três dias que ainda passamos presos ao corpo físico após a passagem.

Acredito que vocês devam estar pensando: que horror, entretanto existe uma maneira de não ficarmos colados, presenciando tudo o que acontece aqui em baixo. Basta nos deixarmos guiar pela forte energia de imensidão que aparece e nos eleva.

Como a consciência ainda está ligada ao corpo e suas lembranças, é natural ter dificuldade para se movimentar caso você permaneça neste estado atrelado, porém, se você elevar sua consciência para locais e experiências nas quais seu corpo físico não existe, esta agonia se esvai e te proporciona a possibilidade de passar por esta fase de maneira mais rápida e menos dolorosa.

Resumindo: Não escolham ficar presos aqui, permitam-se voar ao desconhecido, posso garantir que é menos doloroso do que assistir todo o processo conscientemente. Não morri (nesta vida), mas me fizeram passar por esta experiência para que escrevesse este texto. Compreendi então, em sensações vívidas, a diferença de alguém que fez a passagem, de um indivíduo que fica preso a esta dimensão.

Manter-se aqui é uma questão de escolha, você pode se manter atrelado a este mundo material muito mais do que 3 dias, infelizmente! Porém esta mensagem nos foi transmitida para que consigamos passar por este processo da melhor maneira possível no ato do nosso desencarne.

A chave de tudo é permitir com que sua consciência possa se desvincular da matéria e possa explorar novas realidades e experiências, obviamente este é um processo que deve ser começado o quanto antes, afinal o treino é o que nos leva à “perfeição”. É muito mais fácil um maratonista completar uma prova de 20km do que uma pessoa que nunca correu na vida.

Quanto mais você conseguir abrir sua consciência, mais opções de caminhos você construirá para seu futuro, com maiores possibilidades de crescimento e iluminação em vida e morte.

A leitura de um texto como este, por exemplo, se estiver em comunhão com o nível energético em que você vibra, pode trazer informações que permitirão com que sua consciência se expanda ainda mais e permitir com que você não precise passar por situações de que lhes causariam dor e sofrimento.

O único jeito que temos de aprendermos coisas novas é através de experiencias e você é a única pessoa que pode decidir se as suas serão boas ou ruins através de suas escolhas.

Neste caso a identificação com esta leitura, pode ser uma experiência boa e construtiva para seu futuro e o futuro de muitos que estão ao seu redor.

Para os amedrontados: A morte é a única coisa factual que os humanos sabem que irão experienciar na vida, é comum para todos e não deve ser temida como é. Trata-se de um recomeço, uma mudança. Depende de cada um de nós escolhermos o melhor meio de transporte para experienciá-la.