blog-carol-carvalho-tempoAprendendo a se relacionar com o Tempo

Vivemos em uma sociedade que se baseia e nutre em função do tempo, sendo ele uma das moeda mais valiosa que temos. Somente os despercebidos ainda não compreenderam o real valor do tempo.

Sem tempo, você não consegue criar situações que te trazem prosperidade, não consegue ter espaço para criar novas oportunidades, não consegue incentivar outros, não consegue apreciar as trocas interpessoais diárias, valorizar os entes amados, se divertir com amigos, estar consigo mesmo e ter paz interior.

Se o tempo é tão valioso, porque será que a maioria de nós não o prioriza vivendo- o no agora? Viver no agora, priorizando o tempo, apreciando e vivenciando tudo o que acontece neste exato minuto, é uma forma de se valorizar, de dar a devida importância a você mesmo e às pessoas que estão ao seu redor.

A vida é tão curta para nos darmos ao luxo de não estarmos presentes. Quantas vezes esquecemos onde colocamos as chaves simplesmente porque no momento em que fizemos isso estávamos no futuro pensando em algo que precisamos fazer ou no passado, em algo que já havia acontecido?

Dizem que esse é um sintoma peculiar do estresse, também pudera, nosso ser não se estressar por estar dividido, quase que o tempo todo.

Quando você está preocupado ou ansioso, por exemplo, seu corpo está no presente, mas sua mente no futuro, quando você é saudosista ou deprimido você também vive bipartido, com seu corpo no presente e sua mente no passado.

Sua mente também faz parte do seu corpo físico como qualquer outro órgão ou membro e, assim sendo, qualquer ruptura causa dor e sofrimento. Só que neste caso muito pior, porque sua mente consegue reviver a mesma dor inúmeras vezes, regressando à mesma dor ou fabricando uma semelhante por associação no futuro.

A dor de se machucar acontece no agora, mas pode te aprisionar se você deixar sua mente revivê-la.

Nosso problema é que o corpo não consegue diferenciar um sentimento do agora de uma emoção ilusória criada no futuro ou no passado e sofre, desencadeando inúmeros processos aprisionadores desse sistema que nos impede de viver o hoje, e nos deixam cada vez mais debilitados e ausentes, como por exemplo, a síndrome do pânico, a qual faz com que uma pessoa viva com um pavor imenso de algo que não existe e não está acontecendo no presente.

A única coisa real é o agora, o passado já foi e o futuro não existe, vivenciá-los é trazer dor e sofrimento para a vida.

Esta é uma chave muito importante para a aproximação da paz interior e realização pessoal. Toda vez que algo te aborrecer pergunte-se a si mesmo, isso realmente está acontecendo agora ou é fruto da imaginação da minha mente? Se estiver acontecendo resolva, se não estiver mude o foco e fique feliz porque você acaba de ter um momento de consciência.

Estar presente é um hábito que devemos implementar em nossas vidas para removermos o vício de desperdiçarmos tempo. É uma grande chave para nosso desenvolvimento e evolução e não é à toa que o chamamos de PRESENTE.